Notícias Geral

Terca-feira, 17 de maio de 2011 às 22:22:00

Professora de Natal vira celebridade com vídeo no You Tube sobre a situação da educacão no RN

Imagem da notícia

A professora Amanda Gurgel de Freitas, de 29 anos, que se tornou celebridade com o seu vídeo no You Tube de um depoimento sobre a educação no Rio Grande do Norte, criticou os governos Estadual e Federal pela situação de caos na área. Para a educadora, não há perspectiva de mudança no atual quadro da educação brasileira por falta de grandes investimentos.

"Essa política educacional do governo Rosalba Ciarline (DEM), amparada pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT), não tem perspectiva de melhoras", afirmou Amanda nesta quarta-feira, após participar da manifestação dos professores da rede estadual em greve desde o início de maio, em frente a Assembleia Legislativa do Estado, em Natal.

Segundo a professora, pelo PNE (Plano Nacional de Educação) para o período 2011 a 2020, que está sendo apresentado pelo governo Federal, não existe perspectiva de mudança. "Não existe perspectiva porque não existe maiores investimentos na educação", disse a professora, que recebeu muitos telefonemas parabenizando pelo seu vídeo, que chegou a 54 mil visualizações até o início da tarde dessa quarta-feira, 18.

Professora de Português no Estado e no município de Natal, Amanda Gurgel participou nesta quarta-feira à tarde de um protesto dos professores da rede estadual em greve por melhoria salarial.

No dia 10 de maio, em audiência pública sobre a situação da educação no Rio Grande do Norte na Assembléia Legislativa, a professora deu o seu depoimento em tom emocional e calou os deputados ao fazer uma ampla explanação da situação do setor e mostrar o seu contra-cheque no valor de R$ 930,00.

O vídeo de nove minutos com o discurso da professora foi postado no You Tube no sábado passado e “bombou” na rede. "Eu jamais imaginei que uma situação, que para mim é tão corriqueira, e tão óbvia para todos, pudesse ter uma abrangência tão grande. Nunca imaginei que esta rotina, por uma discrição simples, repercutisse tanto", disse Amanda, que estava meio assustada pela repercussão do seu video.

Nesta quarta-feira, a professora disse que perdeu a conta de tantos telefonemas que recebeu. Ela espera que esta sua fama repentina se traduza em ganhos para a categoria. No início da tarde, o nome “Amanda Gurgel” já estava na lista brasileira dos Trending Topics, no Twitter.

A professora, que não tem Facebook nem Twitter, disse que pelo menos essa fama repentina está dando chance para falar mais sobre como se encontra a situação da educação no Estado e também no país.

No depoimento na audiência pública, Amanda Gurgel fez um resumo atual do quadro da educação no país, onde criticou os salários pagos aos professores e as condições das escolas públicas.

Em entrevista nesta quarta-feira, no colégio Winston Churchill, no centro de Natal, vestida com a camiseta vermelha do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados), ela acusou os governos e o empresariado pela situação da educação no país.

"Esse caos que existe na educação não é um caos desorganizado , entre aspas, é um caos preparado, existe uma intenção para que a educação funcione desse jeito para que os filhos da classe trabalhadora jamais atinjam altos níveis de cultura, para que no máximo aprendam um oficio", declarou.

Segundo a professora, filiada PSTU desde o ano passado, a categoria dos professores vive certa crise de identidade. "A nossa categoria vive uma certa crise de identidade, enquanto a nossa atividade sempre foi considerada intelectual, de formadora de opinião, a verdade é que agora nós  estamos passando por um processo de proletarização, que está se acentuando a cada dia, e a nossa atividade hoje é, principalmente, de manter o aluno em sala de aula, independente de qualquer coisa", afirma.

A professora-celebridade defende que um salário mais digno para a categoria no Estado deveria ser iniciar com um piso em torno de R$ 2.100,00 e não os R$ 930,00 que o governo paga hoje.

"Os professores são submetidos a uma jornada extenuante, sem ter condições de trabalho dignas e, frequentemente, desenvolvem doenças relacionada a sua atividade", disse Amanda, que solicitou readaptação de função após passar por uma depressão.

Os cerca de 18 mil professores da rede estadual de ensino estão em greve no Rio Grande do Norte desde o início de maio e reivindicam aumento do piso salarial de R$ R$ 1.530,00 para o nível médio e de R$ 2.142,00 para o superior. Os pisos atuais são de R$ 664,00 e R$ 930,00, respectivamente.

Segundo o sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN (Sinte-RN), 93% dos educadores estaduais estão em greve. Nesta quarta-feira, às 16 horas, a categoria fez assembléia geral no colégio Winston Churchill, em Natal, e manteve a paralisação.

A secretária de Educação do Estado, Betânia Ramalho, não foi localizada. Segundo a assessoria de Imprensa da Secretaria Estaudal de Educação, a titular da pasta estava viajando pelo interior. E só ela poderia falar sobre a paralisação e o depoimento da professora Amanda, que teve uma repercussão nacional pelo acesso recorde do seu vídeo.

Veja o vídeo

JORNADA DUPLA DE TRABALHO

Solteira, 1,56 m de altura, cabelo crespo, a professora Amanda é nascida em Natal e enfrenta diariamente uma jornada dupla de trabalho para ganhar cerca de R$ 2.400,00 por mês. Ela mora numa kitnet, em Nova Parnamirim, onde paga cerca de R$ 300 pelo aluguel.

Amanda conta que acorda por volta das 5 horas da manhã para chegar às 7 horas à escola Estadual Miriam Coeli, no conjunto Nova Natal, na Zona Norte. São cerca de 20 km diariamente que ela faz para chegar no seu local de trabalho, tendo que pegar três ônibus.

Pela manhã, ela trabalha na Biblioteca do colégio Estadual Miriam Coeli, enquanto à tarde, dá expediente no setor de Informática da escola municipal Professor Amadeu Araújo, também localizada em Nova Natal. No final da tarde, Amanda retorna para casa. Como mora do outro lado da cidade, ela almoça por lá mesmo.

Segundo Amanda, que tem quatro anos de magistério, antes quando lecionava, ela só tinha o final de semana para ler e preparar suas aulas, ou então fazia isso no trajeto do ônibus. Como teve uma depressão, devido ao estresse do trabalho, a professora conta que solicitou readaptação de setor nas escolas onde dava aula.

"Eu pegava três ônibus para me deslocar de casa até o meu trabalho e não tinha tempo para nada. Eu lia e já começava a preparar minhas aulas ainda no ônibus. Tive depressão e solicitei readaptação de setor", explicou Amanda.

 


Visite a galeria de fotos

Comentários

  • Maria das Graças

    Parabéns!!! Excelente!!! Esse exemplo da jovem, dinâmica, competente e consciente professora AMANDA deve ser modelo para todos, para que muitos possam ficar fortalecidos e seguir o seu exemplo e, só assim poderá haver mudanças necessárias e verdadeiras na nossa Educação.

    21/05/2011 20:41
  • natalia camacho dos santos

    o que Amanda Gurgel disse é pura verdade, apesar dos governantes camuflagem de forma grotesca. sou professora, hoje trabalho na rede privada. porém ja estive na mesma situação em que Amanda se encontra. vemos cada coisa acontecer em nosso ambiente de trabalho que nos da vontade de sair correndo. são crianças humildes que ás vezes andam quilômetros para chegar a escola, sendo o almoço a sua única refeição. e quando olhamos para o lado, vemos gente da elite roubar o dinheiro que deveria ser usado na compra de materiais escolar para o ano letivo. nós professores desrrespeitados, sem nenhum apoio, a não ser de professores como nós. salários baixos. é profundamente triste e desanimador ver a nossa profissão sendo jogada no lixo de forma depravada. é triste ver o meu esforço, meu amor ao meu trabalho, assim... por fim, parabéns Amanda Gurgel. e o que vale é não desistirmos.

    22/05/2011 18:42
  • Maria da saude dos santos batista

    Parabéns professora,também sou professora se tivesse união entre todos professores do Brasil,dariamos uma resposta a altura a esses governantes.

    22/05/2011 19:06
  • Delbia Pereira dos Santos

    Também sou professora da rede municipal de Olimpia-Sp, e tudo o que a professora disse condiz com a nossa realidade, principalmente em relação a merenda escola q foi terceirizada e acho uma humilhação para o profissional da area educacional, não poder comer sequer uma fruta e não ter vale refeição, além do péssimo salário q temos, a cobrança é muito grande e não temos retorno algum, nenhuma motivação, o que nos tem levado a devido ao stress emocional, vivermos de licença, pois a maioria acaba adquirindo sindrome do pânico. Parabéns Professora, vc é um orgulho para nós seus colegas de profissão, que muitas vezes nos omitimos devido a pressões.

    22/05/2011 19:11
  • Marcia teixeira de Almeida

    Você está certissima em tudo que você disse, moro em Mato Grosso e também trabalho em dois horários para receber R$1.536,00. Tenho mais de 500 alunos e ainda sou conselheira de sala e tenho que me responsabilizar pelos problemas pessoais de todos daquela sala. Conte comigo!

    22/05/2011 21:38
  • natalia de amorim m. faria

    Parabéns por conseguir nos unir em uma só voz. É através de pessoas como você, que aumenta ainda mais meu orgulho de ser professora. Um abraço!

    22/05/2011 21:52
  • Jéssica

    Amanda, Através de sua coragem, você pode expressar o q a maioria da população pensa e tem medo de falar. Tenho certeza que tudo que você está fazendo não será em vão e que muitas pessoas ainda irão te agradecer. Parabéns por ser quem você é. Beijos

    22/05/2011 22:03
  • Iraci coelho de queiroz

    Parabéns professora é isso ai que toda apopualção renvindicasse seus direito, esse país seria sério, chega de robalheira. O tempo queos represetantes do MEC se preocupassem com estudo sério e não com kit gay nós temos livre arbítrio para decidirmos nossas escolhas sexuais na hora deveriam estar fazendo um kit justos para os professores.

    23/05/2011 11:45
  • Analina Guedes de Andrade

    Amanda, parabéns pela brilhante iniciativa, você foi excepcional. Também sou professora e entrarei nesta luta junto com vocês aí do Rio Grande do Norte. Força e coragem.

    23/05/2011 20:04
  • regina fonseca

    Há muito tempo não via alguém falar e me fazer vibrar tanto. Muito bem falado tudo que você falou. Parabéns por sua fala e por sua coragem.

    24/05/2011 19:29
  • Maria Sabeina Rebouças

    Melo. Apesar de nós alunos estarmos preocupados com o nosso desenvolvimento aprovamos a greve por que é um direito dos professores de se defenderem, nós alunos esperamos que essa greve traga bons resultados para professores e alunos e Olá adorei a atitude da professora Amanda Gurgel. Eu sou aluna da Escola Estadual Severiano desejo boa sorte e que essa greve acabe rápido.

    25/05/2011 10:22
  • Maria Sabrina Rebouças

    Olá sou aluna da Escola Estadual Severiano Melo.E adorei a atitude da professora Amanda Gurgel espero que essa greve traga bons resultados para professores e alunos, estamos muito preocupados com a greve mas é um direito dos professores desejamos boa sorte e que o governo nos ajude por favor para que seja o mais breve possível.

    25/05/2011 10:38
  • Antonia Thalya Oliveira campelo

    Nós alunos da Escola Estadual Severiano Melo apoiamos a greve, apesar de estarmos precisando das nossas aulas porque colaboram com o nosso desenvolvimento. Por isso paguem os nossos professores de acordo com o direito deles por que isso colabora com nosso futuro e com o futuro deles.

    25/05/2011 10:52
  • João F. Canto

    A realidade vivida pela Profª Amanda é comum à realidade vivida por vários outros profissionais de outros estados do país. No Rio de Janeiro, por exemplo, o piso é inferior a R$ 800,00 e os professores estão sendo pressionados para que cumpram metas. Medidas privatizantes e o sucateamento das escolas públicas têm sido detectados com frequência. É imprescindível darmos visibilidade à questão. A mídia hegemônica culpabiliza a escola e o professor, ocultando os verdadeiros responsáveis pelo caos na educação no país.

    25/05/2011 11:57
  • sueli

    PARABÉNS COLEGA PELA SUA DETERMINAÇÃO.VOCÊ FEZ AQUILO QUE TODOS NÓS QUERIAMOS E NUNCA FIZEMOS. SABIA A PESSOA QUE SABE DENUNCIAR.PORÉM NÃO SE DEIXE INFLUENCIAR POR NENHUM PARTIDO POLITICO,SE NÃO SERÃO VÃS SUAS BELAS PALAVRAS. LUTE ,LUTE SEMPRE.

    26/05/2011 21:54

Deixe o seu comentário

Enviar por e-mail

Acontece

Fator Previdenciário é crime de Apropriação Indébita

O governo Federal, através da Previdência Social, comete todo mês o crime de Apropriação...

Manifesto defende equilíbrio financeiro da Previdência Social

Em pronunciamento nesta terça-feira, 2 de setembro, o senador Paulo Paim (PT-RS) registrou manifesto da Associação...

Aposentados vão a Henrique Alves pedir votação do FP

Os aposentados e pensionistas do Brasil que participam neste fim de semana em Natal do Encontro Nacional de Federações...